29.1.14

Top 5 - Estilo aos seus pés

Os saldos são uma boa oportunidade para melhorar o nosso closet, seja a comprar indispensáveis que estão realmente em falta (não só para a estação corrente como para o ano seguinte) ou a acrescentar aquela peça que estava fora do orçamento e sabemos que vai brilhar. Não faltando nada, o melhorar é comprar somente o que realmente gostamos e supera o que já temos guardado.
Na rúbrica Top 5 vou mostrar a minha seleção de vários tipos de artigos, momentos e utilidades. Hoje dedico-me ao que é calçado e em tamanho mini.
 
 Galochas (ou Botas de Chuva) Volterata
 
São impermeáveis e quentinhas, a bebé experimentou-as antes de as comprarmos e sentiu-se confortável, não as queria tirar mais. Vão servir lindamente para quando formos à neve no próximo mês e, dentro deste género de calçado, acho giríssimas para o fim que servem...

 Dulces

Um clássico que fica sempre bem em ocasiões mais formais e com temperaturas mais agradáveis.
 
Dulces
 
Perante a dificuldade em escolher entre estas e as anteriores, trouxe ambas, tendo um tamanho acima, para quando as primeiras deixarem de servir. Assim que as vi, lembrei-me do estilo dos meus sapatos de comunhão e fiquei rendida. Para ocasiões especiais, já que teremos algumas festas entre Abril e Setembro.
 
 Meias Cóndor (das melhores que existem!)
 
Com temperaturas que o permitam, vou adorar ver a baby B. usar os vestidos, saias e calções com meias pelo joelho. As meninas ficam o máximo!
 
Meias Tommy Hilfiger
 
Se com vestidos, gosto especialmente de meias pelo joelho, opto por este tipo de meias para looks mais desportivos, para usar com calças, ou ainda para dias mais quentes e calçado que as requer. 
 
* Estas compras foram feitas no El Corte Inglês.

27.1.14

Da Nossa Manhã de Sol...


Que tempo imprevisível, em que brincamos sob o sol de manhã e fugimos da chuva à tarde. Hoje foi um desses dias. Depois de uma manhã de sol a brincar em casa, choveu imenso precisamente quando saía do carro em direção à faculdade.
Desde que regressei ao trabalho, se por um lado estamos menos horas juntas, por outro valorizo ainda mais o tempo que tenho disponível para a minha filha. Como optei por trabalhar em tempo parcial, só me ausento por algumas horas ao longo da tarde e a única refeição que não fazemos juntas é o lanche. Saio depois do almoço e chego a tempo de fazer o jantar.
A distância custa sempre, na primeira semana como agora meses depois, mas é importante conseguirmos manter a nossa identidade, também a nível profissional, sobretudo quando estamos a trabalhar na área em que nos formamos e (ou) que realmente gostamos.
Nos tempos livres, dificilmente planeio algum programa que não a inclua e a B. tem estado à altura e ultimamente porta-se lindamente (espero que assim continue).  
Quando os dias começarem a convidar a passeios, ainda conseguiremos aproveitar para idas à beira-mar e aos parques e brincar mais com outras crianças, como fazemos ao fim de semana.
Que se mantenha a boa disposição, faça chuva ou brilhe o sol!
 
 
Vestido Maria Bebé | Meias Condor no ECI | Botas Dulces no ECI

16.1.14

I Believe that Tomorrow is Another Day...

Acompanharam este exercício? Veio daí o título para este post...
Os últimos dias têm sido chuvosos e tão cinzentos que mesmo de dia as luzes da rua mantêm-se ligadas. Não sei se acontece convosco, mas o tempo influencia o meu estado de espírito, quase podia dizer que entro em hibernação. Mas, não tarda e voltam dias melhores, com sol e roupas leves que nos fazem acordar com a melhor disposição. Definitely, 'Tomorrow is Another Day''...
Ontem de manhã fomos à consulta de rotina da Bernarda e queria aproveitar que estávamos no centro da cidade para passearmos pelas ruas de comércio tradicional. Lembro-me de na minha infância ser uma alegria imensa quando íamos com a minha avó passear por lá e levávamos milho para as aves que ainda hoje se mantêm (as espécies, digamos). Como não tinha milho em casa, levámos pão e bolachas e a bebé B. viveu essa mesma alegria. Não teve medo algum, ria-se muito feliz a imitá-las (Piu Piu) e, acabado o pão, seguimos passeio pela rua de Santa Catarina. Como costuma acontecer, acabei por falar com algumas pessoas queridas que acharam imensa graça à bebé, incluindo duas meninas que se perderam enternecidas com as roupinhas e as poses teatrais da loirinha.
Podíamos ter ido a correr à consulta e voltado a correr para deixar a bebé e rumar ao trabalho e assim passar mais um dia, mas bastou dedicar 30 minutos (e a ajuda do tempo que melhorou) para fazermos algo que deu um sabor especial ao nosso dia. Algo sem preço e com muito valor, ao ritmo possível de quem tem filhos pequenos.
Estas imagens são de hoje, dia de a B. ficar em casa com a avó nas brincadeiras indoor (incluindo desenhar - não sobram folhas brancas), mas que também permitiu brincar no jardim com a outra bebé da casa. São a adoração uma da outra!
 
 

Jardineira H&M | Camisa de Golas Casa d'Avó | Parca Prénatal | Casaco Jeanbourget | Touca Larrana | Botas Dulces no ECI

9.1.14

Pied de Poule & Street Style Inspiration

 
 
Hoje um look do dia a dia - citadino, casual e confortável. Uma sugestão alternativa aos vestidos clássicos para quebrar a rotina. E que se aplica a meninas de todas as idades.
Deixo a dica de que comprei este conjunto através da Amazon, a um valor bem simpático face ao preço habitual da marca. O colete é de outro conjunto, daí o forro a destoar.
 
As fotos abaixo foram tiradas no jardim do Palácio de Cristal (exceto a última). A B. herdou o gene materno de adorar animais. Ficou eufórica com os patos (conseguem perceber que está a dizer Quá Quá?) e os pavões. Tem um sentido apuradíssimo para encontrar animais nos nossos passeios, não tem medo algum.
Está na fase em que adora sentir-se crescida e seguir a mãe, assim que viu a mala no quarto nunca mais a largou. A little lady needs her purse...
 
 Conjunto Calvin Klein  | Colete  Calvin Klein | Sobretudo Canadiana Chicco | Gorro Prénatal  | Touca Ratinho Feliz | Sapatos Chicco  |  Mala Ralph Lauren
 

7.1.14

Feliz 2014!

Eis que chegou o novo ano! Ainda bem que existem novos anos para renovarmos desejos e nos impulsionar a recomeçar, seja um projeto, uma mudança em nós ou toda a nossa vida.
Já pensaram quais são os vossos maiores sonhos que ficaram esquecidos? E se se propusessem a realiza-los?
Os nossos 'grandes' sonhos podem não estar ao alcance da nossa vontade, mas as pequenas metas para os realizar estão. Por vezes, precisamos olhar para a parte e fazer uma coisa de cada vez, em vez de olhar para o todo e desistirmos antes mesmo de começar.
 
Deixo um dos textos que mais gosto, do meu autor preferido de sempre...
 
"Depois de algum tempo aprendes a diferença, a subtil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E aprendes que amar não significa apoiar-se e que companhia nem sempre significa segurança.
Começas a aprender que beijos não são contratos  e presentes não são promessas.
E começas a aceitar as tuas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprendes a construir todas as tuas estradas no hoje porque o terreno de amanhã é incerto demais para os planos e o futuro tem o costume de cair em vão.
Depois de um tempo aprendes que o sol queima se ficares exposto por muito tempo. E aprendes que não importa o quanto tu te importes, algumas pessoas simplesmente não se importam...
E aceitas que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferir-te de vez em quando e tu precisas perdoá-la por isso.
Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais e descobres que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que tu podes fazer coisas num instante das quais te arrependerás para o resto da vida.
Aprendes que as verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias e que o que importa não é o que tu tens na vida, mas quem tu tens na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprendes que não temos que mudar de amigos, se compreendemos que os amigos mudam, percebes que o teu melhor amigo e tu podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobres que as pessoas com quem mais te importas na vida são tomadas de ti muito depressa, por isso devemos sempre deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vemos.
Aprendes que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começas a aprender que não te deves comparar com os outros, mas com o melhor que podes ser.
Descobres que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que se quer ser e que o tempo é curto.
Aprendes que não importa onde já chegaste, mas onde estás a ir, mas se não sabes para onde estás a ir, qualquer lugar serve.
Aprendes que, ou controlas os teus atos ou eles te controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade,  pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, existem sempre dois lados.
Aprendes que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário, enfrentando as consequências.
Aprendes que paciência requer muita prática.
Descobres que algumas vezes a pessoa que esperas que te pontapeie quando cais é uma das poucas que te ajuda a levantar.
Aprendes que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que tiveste e o que aprendeste com elas do que com quantos aniversários celebraste. Aprendes que há mais dos teus pais em ti do que supunhas.
Aprendes que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são parvoíce, poucas coisas são tão humilhantes... e seria uma tragédia se ela  acreditasse nisso.
Aprendes que quando estás com raiva tens o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. 
Descobres que só porque alguém não te ama da forma que tu queres que ame, não significa que esse alguém não te ame com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprendes que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes tens que aprender a perdoar-te a ti mesmo.
Aprendes que com a mesma severidade com que julgas, serás em algum momento condenado.
Aprendes que não importa em quantos pedaços o teu coração foi partido, o mundo não pára para que tu o consertes.
Aprendes que o tempo não é algo que possa voltar para trás, portanto, planta o teu jardim e decora a tua alma, ao invés de esperares que alguém te traga flores...
E aprendes que realmente podes suportar...que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe, mesmo depois de pensares que não podes mais.
E que realmente a vida tem valor e que tens valor diante da vida!

 
As nossas dúvidas são traidoras e fazem-nos perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar." 
 
William Shakespeare
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...